A Modern Logistics recebeu nesta terça-feira, 4 de abril, o COA (Certificado de Operador Aéreo), emitido pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) após uma detalhada e longa auditoria em todas as áreas da empresa. “A aprovação da ANAC, materializada no COA, coroa mais de dois anos de trabalho de um time incrível, que não só atendeu a todas as demandas da ANAC como, principalmente, soube enfrentar com paciência e profissionalismo todas as exigências das autoridades governamentais envolvidas”, diz Gerald Blake Lee, CEO da empresa.

“A MODERN oferece serviços e soluções através da sua cadeia logística integrada, que incluem, transporte multimodal, centros de distribuição (CDs) localizados estrategicamente pelo país, e a partir de agora o seu maior ativo estratégico – concessão para operar sua própria frota cargueira em todo território Brasileiro”, ele complementa.

“O COA atesta a capacidade técnica para operação em quaisquer rotas domésticas”, afirma Adalberto Febeliano, Vice-Presidente da companhia, “e dentro de mais algumas semanas iniciaremos nossos voos que estarão atrelados a contratos com nossos clientes”. Após a emissão do COA o próximo passo é a assinatura do contrato de concessão de operador de serviços aéreos regulares, o que deve acontecer dentro de 30 a 45 dias, finalizando o processo de outorga.

“Com a recuperação econômica do país, o início das operações da MODERN com certeza será importante para permitir que as empresas revejam suas estruturas logísticas, buscando mais rapidez e mais eficiência para competir melhor nos próximos anos”, completa o CEO.

Com o recebimento do COA, a Modern iniciará o processo de aquisição das próximas aeronaves. Serão mais dois Boeing 737 nos próximos meses, para atender às rotas no Nordeste e no Norte do país. A companhia planeja ter até o fim de 2017 três aeronaves cargueiras operando. A empresa está preparada para estabelecer suas rotas segundo as necessidades de seus clientes.

“O transporte aéreo de carga doméstico é muito incipiente até agora porque usa apenas os porões das aeronaves de passageiros, muitas vezes não conseguindo garantir a regularidade e nem a cobertura que as empresas precisam”, explica Adalberto Febeliano. De acordo com o executivo, a empresa quer mostrar exatamente que a demanda existe e vai ser estimulada com a integração da cadeia logística na plataforma multimodal da MODERN. “Com Clientes industriais escolhendo a plataforma integrada da MODERN, garantimos volumes que ajudam criar uma malha aérea com voos regulares nas principais cidades Brasileiras”, afirma.

“Queremos ainda agradecer aos técnicos da ANAC e das outras Agências governamentais que nos apoiaram nesse processo de certificação.

Eles demonstrar am muito profissionalismo e é a atuação deles que faz da aviação civil brasileira uma das mais seguras do mundo”, finaliza Lee.